domingo, fevereiro 06, 2011

3 dias no SPA


Para quem sempre associou a idéia de SPA a regime, como eu, posso dizer que se engana totalmente. Por isso resolvi contar para vocês como foi a minha estadia num SPA.

Decidi ir a um SPA no interior de São Paulo para relaxar e descansar um pouco da correria do dia a dia. Cheguei lá no domingo ao meio dia em ponto e saí quarta feira 2 de fevereiro.

Quando cheguei me passaram as instruções: não revistamos a sua mala, você pode sair a hora que quiser, você escolhe se quer dieta de 600 ou 1.200 calorias e a salada, leia-se OS MATOS, pode ser comida a vontade. Também podemos tomar cafés, chás, água, comer gelatina (esta, depois das 16 horas) em qualquer quantidade.

Os primeiros dias são os mais difíceis, porque o organismo tem que se adaptar a pouca quantidade de comida diária. Mesmo assim não passei fome, só fiquei com vontade de comer alguma coisa realmente gostosa, mas fome mesmo eu não passei porque tínhamos 6 refeições diárias e várias atividades. Quando acabava uma atividade já estava na hora de comer de novo.

Como é um SPA-fazenda, você acaba se distraindo com os bichos e as flores lindas que encontra no caminho. É o lugar ideal para ler um livro, relaxar e tirar muitas fotos.

As aulas de hidroginástica, alongamento, caminhadas, musculação, ginástica acontecem durante todo o dia e lá você pode escolher o que fazer. Os professores são animados não deixam ninguém ficar deprê.

Tem casa de leitura, redário, massagens diversas, limpeza de pele, pesca, passeios ecológicos, cinema, jogos... Atividades não faltam.

Fora isso o papo rola solto porque várias pessoas vão sozinhas e não tem como não fazer amizade.

Nos 3 dias que passei lá comi frango xadrez, bolo de chocolate, caldo de feijão, sopa de legumes, panqueca, macarrão a bolonhesa, lasanha, arroz com brócolis, purê de cenoura, frutas assadas, salada de frutas e outras coisas que são feitas com o intuito de deixar o regime atrativo.

O saldo foi positivo! Você consegue descansar bastante e até estranha o caos da cidade quando volta.

O que mais me impressionou, no entanto, é como as pessoas que tem problemas sérios de excesso de peso e, consequentemente, saúde e autoestima, podem ser positivas e bem humoradas, mesmo que privadas do que mais gostam. Perto disso, meninas, alguns dos nossos problemas diários ficam quase insignificantes.

2 comentários:

SIL MIZEL disse...

NOssa...

relato bem interessante mesmo...e o relato da comida nem dá pra acreditar que tem tudo isso...

legal....diferente....

como tenho chácara e fui pra lá mais de 13 anos( agora só de vez em quando e olhe lá...cruzcredo!)
a relação com o papo natureza etc...etc...não me é interessante em nada...pra dizer a verdade...daí seria mais barato ir pra chácara mesmo...qto a fazer novas amizades isso sim..vale muito a pena....e na nossa idade( digo a minha) onde já se tem raízes etc...ao contrário de outras pessoas., adoro fazer novas amizades...acho que eu ia goastar dessa parte...

bjs lindo passeio..Ciça né...bjs

Ciça disse...

Sil, que delícia ter uma chácara para descansar!!! Como vc falou o bom também é pelas amizades. Onde eu fiquei a gente jogava bilhar, baralho, fazia mil aulas junto. E o mais curioso é que tem gente que vai pelo menos duas vezes por ano apenas para descansar. Conheci muita gente de São Paulo, um pessoal do Rio, um senhor da Bahia... O SPA fugiu do seu principal objetivo e virou sinônimo de relax!
Beijo, Ciça.

Postar um comentário

O que você achou?? Conta pra gente!!!